BOAS PRÁTICAS EM PROTEÇÃO EM DEFESA CIVIL

O desenvolvimento de sistemas de monitoramento, alerta e alarme alternativos, com reduzidos custos ou sem ônus, práticos, e por isso, aplicáveis às diversidades regionais do nosso extenso estado; a elaboração de planos de contingência exequíveis, acompanhados de simulados que indiquem a mobilização social, bem como a articulação da respectiva Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) com os sistemas nacional, estadual e municipal de Defesa Civil; a execução de obras reconstrutivas e preventivas, além de outras ações de preparação e resposta a desastres são exemplos de Boas Práticas em Defesa Civil.

Abaixo encontram-se alguns registros dessas Boas Práticas que podem ser seguidos com o objetivo de prevenir e minimizar os impactos provocados pelos desastres.